Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Professores alertam para caos no 1º Ciclo

Fenprof denuncia falta de assistentes operacionais e de turmas para alunos de 5 anos.
André Pereira 9 de Setembro de 2016 às 06:02
O ano letivo inicia-se esta quinta-feira, mas a maioria das escolas só abre no dia 15
O ano letivo inicia-se esta quinta-feira, mas a maioria das escolas só abre no dia 15 FOTO: Direitos Reservados
Alunos sem vagas no 1º ano, turmas com demasiadas crianças, professores com sobrecarga horária e a falta de assistentes operacionais são problemas que ameaçam o início do ano letivo 2016/2017. Segundo a Fenprof – Federação Nacional dos Professores –, são situações que já deviam estar resolvidas, mas que o Ministério da Educação insiste em ignorar. As aulas, na maioria das escolas, vão começar no próximo dia 15.

"Aumentou o número de professores com horário zero, há ainda muitas turmas mistas [com alunos em anos diferentes do 1º ciclo], não há turmas suficientes para receber os alunos de cinco anos que estão para entrar no 1º ciclo, os problemas são imensos", alerta Luís Lobo, dirigente da Fenprof. No entanto, reconhece que o problema da colocação dos professores parece estar resolvido: "Ao contrário de outros anos letivos, este problema está bem resolvido, mas há várias situações que se arrastam há anos."

A questão de as pausas dos professores – uma de 30 minutos ou duas de 15 – não contarem para o horário dos docentes, a impossibilidade de reduzir o número de alunos distribuídos por turma, quando têm crianças com necessidades educativas especiais, e todos os outros problemas, serão hoje denunciados pelo sindicato, que já enviou uma carta ao Ministério da Educação a exigir respostas.
Fenprof Federação Nacional dos Professores Ministério da Educação Luís Lobo educação
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)