Professores assistem hoje do lado de fora da Assembleia da República ao debate sobre tempo de serviço

Decreto-lei estabelece que a recuperação do tempo de serviço terá efeitos retroativos.
Por Lusa|16.04.19
  • partilhe
  • 0
  • +
Os professores concentram-se esta terça-feira em frente à Assembleia da República, na expectativa de verem "apagado o apagão" do tempo de serviço, por via dos quatro projetos de apreciação parlamentar que propõem alterar o decreto do Governo, discutidos também esta terça-feira.

Ao fundo das escadarias da Assembleia da República (AR), pelas 15h00, hora em que começa o debate parlamentar que vai discutir as propostas do PSD, PCP, Bloco de Esquerda (BE) e CDS-PP, vai estar um ecrã gigante para que os professores ali concentrados possam assistir ao debate que, preveem os sindicatos, "terá um derrotado principal: o Governo do PS que, durante mais de um ano, desenvolveu uma farsa negocial destinada a apagar mais de 70% de tempo de serviço cumprido pelos professores ao longo de nove anos, quatro meses e dois dias".

"Apesar da obstinação do Governo no roubo do tempo de serviço, o processo ainda não está fechado porque os professores não baixaram os braços e mantiveram-se em luta. Agora esperam que a AR vá tão longe quanto necessário na reposição da justiça, legitimada que está por uma petição subscrita por mais de 60.000 professores e educadores. Uma solução que, de acordo com recente consulta realizada aos docentes, não deverá ir além de 2025 e que, por sua opção, poderá incidir na aposentação", lê-se num comunicado da Federação Nacional dos Professores (Fenprof).

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!