Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Protesto contra privatização da TAP fez-se por escrito na Alameda

Arménio Carlos diz que privatizar a TAP é das piores decisões.
14 de Março de 2015 às 19:11
"TAP 70 Anos, Parabéns" promovido pelo movimento Não TAP os Olhos
'TAP 70 Anos, Parabéns' promovido pelo movimento Não TAP os Olhos FOTO: Lusa

Dezenas de pessoas juntaram-se este sábado na Alameda, em Lisboa, para protestar "por escrito" contra a privatização da TAP, um "crime que lesa os interesses nacionais" segundo o sindicalista Arménio Carlos.

Para assinalar os 70 anos da companhia aérea os presentes cantaram os parabéns enquanto se posicionaram no relvado da Alameda D. Afonso Henriques de maneira a formar a frase "TAP 70 Anos, Parabéns". Mas também gritaram estar contra a prevista privatização.

A iniciativa foi do Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) e do movimento contra a privatização "Não TAP os Olhos" e teve ainda o apoio do secretário-geral da central sindical CGTP, Arménio Carlos, que foi dizer que privatizar a TAP é das piores decisões com que o país se pode confrontar e põe em causa o interesse e a estratégia nacional.

Hoje também, o secretário de Estado dos Transportes defendeu que só através da privatização entrará o capital necessário para tornar a TAP mais competitiva e moderna, dizendo ainda que a empresa é e será sempre uma companhia de bandeira nacional.

"A TAP é sustentável e toda a gente sabe que o é", respondeu a essas palavras o cineasta António Pedro Vasconcelos, que tem estado na frente do movimento contra a paralisação e que hoje também participou no protesto da Alameda.

Sobre este assunto, afirmou, "os portugueses têm estado um pouco anestesiados" embora já tenham percebido "o perigo" que constitui a privatização da empresa que o Governo quer fazer nos próximos meses.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)