Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

“Próximos do cidadão”

Germano Couto, Bastonário da Ordem dos Enfermeiros, sobre o Dia Internacional do Enfermeiro, ontem assinalado
13 de Maio de 2012 às 01:00
“Próximos do cidadão”
“Próximos do cidadão” FOTO: DR

Correio da Manhã – Quais são as maiores preocupações da classe?

Germano Couto – A enfermagem é uma profissão que sustenta o Serviço Nacional de Saúde [SNS] e a Saúde. Preocupamo-nos com o acesso do cidadão aos cuidados de enfermagem a que tem direito, com a qualidade e segurança necessárias. Para tal é imperioso valorizar os enfermeiros pelo trabalho que desenvolvem, acabando com a falta de respeito de que são alvo.

– Faltam 12 mil enfermeiros nos centros de saúde. De que forma os cuidados são afectados?

– Falta de acesso aos cuidados de enfermagem a que têm direito. Com a falta atroz de enfermeiros, os cuidados a prestar tendem a resumir-se ao mínimo, não havendo espaço para a necessária intervenção na promoção da saúde e prevenção da doença. Os cuidados de proximidade são essenciais para melhorar os indicadores de saúde e diminuir os custos em saúde, tornando o SNS sustentável.

– Qual a importância do enfermeiro de família?

– O enfermeiro de família trará maior proximidade nos cuidados ao cidadão e uma personalização que se torna essencial.

– Há enfermeiros no desemprego?

– É um número difícil de saber.

Ver comentários