Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

PSD exige explicações do Governo sobre problemas nas bolsas do ensino superior

Partido diz que existe um "atraso intolerável" que não se pode repetir no próximo ano letivo.
24 de Maio de 2017 às 18:01
O ministro da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, Manuel Heitor
Ministro Manuel Heitor
O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior , Manuel Heitor
O ministro da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, Manuel Heitor
Ministro Manuel Heitor
O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior , Manuel Heitor
O ministro da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, Manuel Heitor
Ministro Manuel Heitor
O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior , Manuel Heitor
O PSD exigiu esta quarta-feira esclarecimentos ao Governo sobre problemas na atribuição de bolsas de ação social escolar e no pagamento das mesmas, dizendo que existe um "atraso intolerável" que não se pode repetir no próximo ano letivo.

Numa pergunta hoje entregue na Assembleia da República dirigida ao ministro da Ciência e do Ensino Superior, o PSD salienta que, depois de em janeiro ter alertado para o atraso que se verificava na resposta aos requerimentos sobre a bolsa de estudo, em maio continua a haver "ainda mais de 2.000 estudantes sem resposta do Governo".

"Este é um atraso absolutamente intolerável e que coloca em causa de forma escandalosa a frequência do ensino superior para os alunos que efetivamente necessitam da bolsa de estudo", é referido na pergunta, assinada pelos deputados Simão Ribeiro e Amadeu Albergaria.

Em declarações à agência Lusa, Simão Ribeiro, também líder da JSD, apontou ainda um segundo problema relacionado com o pagamento das bolsas já atribuídas.

"Existem cerca de dez mil estudantes que, desde o Governo PSD/CDS e devido às alterações que fizemos ao regime de atribuição de bolsas, contavam com um dia fixo e previsível para receber o apoio e que viram agora esse prazo não ser cumprido", lamentou.

O deputado social-democrata acusou ainda o ministro de "desrespeito pelos estudantes do ensino superior" e também pelo parlamento, uma vez que não respondeu a uma pergunta colocada pelo PSD sobre este atraso há cerca de três meses.

"O PSD exige ao ministro da Ciência e do Ensino Superior que justifique o porquê deste atraso no pagamento das bolsas, o porquê de cerca de 2.000 estudantes ainda estarem à espera de saber se vão ter bolsa de ação social escolar ou não e que estratégia é que estabelece para futuro para que, no próximo ano letivo, tal situação não se volte a verificar", referiu o deputado.

Na terça-feira, em Guimarães, o ministro da Ciência e Ensino Superior, Manuel Heitor, considerou que os processos de atribuição de bolsas de ação social estão "a seguir o seu trajeto perfeitamente normal", lembrando que os prazos de candidatura nas instituições privadas decorrem até maio.

Em declarações aos jornalistas, à margem da apresentação do novo Centro Europeu de Investigação de Excelência em Medicina Regenerativa e de Precisão, Manuel Heitor sublinhou ainda que o processo de atribuição de bolsas "envolve muita informação" e disse haver hoje "muito mais bolseiros" em Portugal do que no passado.

Na edição de segunda-feira, o Jornal de Notícias afirmava que em abril "havia ainda 2.612 estudantes universitários sem saber se terão bolsa de ação social" para o ano letivo de 2016/2017.

"Obviamente os processos de bolsa estão a seguir o seu trajeto perfeitamente normal. É preciso ter muito cuidado, o processo, sobretudo em instituições privadas, não está concluído", afirmou Manuel Heitor.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)