Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Psiquiatra vai pagar 100 mil

O psiquiatra João Vasconcelos Vilas Boas, de 50 anos, vai ter de pagar 100 mil euros à paciente com quem teve relações sexuais não consentidas, quando ela estava grávida de oito meses, no seu consultório, na Foz (Porto), em Novembro de 2009.
30 de Outubro de 2012 às 01:00
João Vasconcelos Vilas Boas (à dir.) e os advogados numa sessão do julgamento por violação
João Vasconcelos Vilas Boas (à dir.) e os advogados numa sessão do julgamento por violação FOTO: Diogo Pinto

O médico apresentou reclamação a contestar a decisão do Supremo Tribunal, mas o Tribunal Constitucional rejeitou-a.

O psiquiatra –  condenado em 1ª Instância a cinco anos de prisão de pena suspensa por violação, mas cuja decisão foi anulada pela Relação por considerar que obrigar uma mulher a fazer sexo oral não é um acto violento – continua ao serviço do Instituto da Droga e Toxicodependência, no Porto, mas há cerca de três semanas que tem faltado, por se encontrar com atestado médico.

O CM tentou ontem obter uma reacção do médico e da Ordem dos Médicos – que abriu um processo disciplinar ao psiquiatra – mas tal não foi possível. “Fez-se um pouco de justiça, mas mais do que o dinheiro importava que fosse alvo de uma sanção profissional”, disse ao CM um familiar da vítima.

psiquiatra vilas boas sexo relações sexuais grávida foz
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)