Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Quarto navio ao fundo em Alvor

Ondulação atrasou colocação dos detonadores para afundamento do ‘Almeida Carvalho’
22 de Setembro de 2013 às 01:00

O navio oceanográfico ‘Almeida Carvalho’ foi afundado às 13h55 de ontem, ao largo da praia de Alvor, onde passou a integrar o parque subaquático Ocean Revival, que visa potenciar o turismo de mergulho ao longo de todo o ano.

Um minuto e dois segundos bastaram para que o navio fosse ao fundo, mas foi necessário esperar quase uma hora para o rebentamento das primeiras cargas explosivas. "A ondulação de sueste complicou as operações: para levar o navio até ao local de afundamento tivemos de tapar os buracos que tínhamos feito para os mergulhadores entrarem. E só depois foram colocados os detonadores e feita uma última verificação dos explosivos", explicou ao CM Luís Sá Couto, promotor do Ocean Revival, onde já foram investidos "dois milhões". Nos próximos dez anos, Luís Sá Couto espera captar "90 mil mergulhadores por ano". Em nove meses, o parque já registou "4500 mergulhos", revelou o promotor.

navio parque subaquático ocean revival almeida carvalho alvor
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)