Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Reação de amor imediato é mais comum no pai do que na mãe

Dores do parto interferem na ligação afetiva com o bebé.
8 de Julho de 2014 às 16:35
estudo, reação, amor, imediato, pai, mãe
estudo, reação, amor, imediato, pai, mãe FOTO: Reuters

Um estudo da Universidade do Minho aponta que a "reação de amor imediato" para com um recém-nascido "é mais comum" no pai e que as dores do parto interferem na "disponibilidade" da mãe para se ligar afetivamente ao bebé.

Num comunicado enviado hoje à agência Lusa, a academia minhota explica que o estudo "Mães e Pais - Envolvimento Emocional com o Bebé", de uma investigadora da Escola de Psicologia daquela universidade, Barbara Figueiredo, contraria crenças populares ao defender que o "amor" da mãe com o filho "nem sempre é instantâneo".

Segundo Barbara Figueiredo, cujo trabalho envolveu mil progenitores, "a reação de amor imediato é, de facto, mais comum nos homens do que nas mulheres".

estudo reação amor imediato pai mãe
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)