Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Recebe 150 mil euros por falsa venda de clínica em Barcelos

Médico acusado de receber garantia financeira por negócio não concretizado.
Fátima Vilaça 20 de Novembro de 2017 às 08:43
Ministério Público
Advogado dos lesados, João Magalhães, defende que médico recebeu duas vezes pela venda
Ministério Público
Advogado dos lesados, João Magalhães, defende que médico recebeu duas vezes pela venda
Ministério Público
Advogado dos lesados, João Magalhães, defende que médico recebeu duas vezes pela venda
O médico de Barcelos acusado de um crime de tráfico de influência por ter prometido trabalho a uma enfermeira em troca de cinco mil euros, enfrenta outra queixa por burla. Está em causa receber 150 mil euros pela cedência da cota da Clínica Particular de Barcelos, num negócio que nunca se concretizou. Afonso Inácio recebeu os 150 mil euros, mas vendeu a clínica a outro grupo. E nunca devolveu o dinheiro.

O negócio iniciou-se em 2003, com a proposta de aquisição de 36% da clínica. Os dois casais de investidores celebraram com o médico um contrato-promessa e entregaram 150 mil euros em cheques. Mas nunca formalizaram a escritura. Foram surpreendidos, em 2005, quando o médico era diretor do Centro de Saúde de Barcelos, com a venda da clínica a outro grupo.

Em julho de 2016, o Tribunal de Braga deu por provado que o médico, a mulher - advogada - e o sogro - também advogado e político - depositaram o dinheiro nas suas contas. Os investidores acabaram por desistir da compra da participação na clínica, mas exigem o dinheiro.

O Ministério Público de Braga aprecia uma queixa da sociedade que é proprietária da clínica, por suspeita de burla. "Parece-me que o Ministério Público perceberá que estes senhores receberam duas vezes pela venda da clínica", disse João Magalhães, advogado dos lesados. O CM tentou, sem sucesso, falar com o médico em causa.
Ver comentários