Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Reitor vai demitir-se

O reitor da Universidade do Algarve (UAlg) tenciona apresentar a sua demissão até ao fim do mês, depois de dar posse aos directores das diversas faculdades daquele estabelecimento de ensino. Manter-se-á, contudo, em funções de gestão até novas eleições.

7 de Maio de 2009 às 00:30
Mandato de João Guerreiro como reitor só terminaria em 2010
Mandato de João Guerreiro como reitor só terminaria em 2010 FOTO: Raul Coelho

A decisão "tranquila" de João Guerreiro, confirmada ontem ao CM por fonte da Reitoria, foi anunciada num comunicado à comunidade académica depois da eleição, segunda-feira, de Fernando Ulrich, presidente executivo do banco BPI, para a presidência do Conselho-Geral da UAlg. Na altura, João Guerreiro pediu a inclusão da organização do processo eleitoral (antecipado) para o cargo de reitor, no plano de actividades do Conselho-Geral.

Os novos estatutos daquele estabelecimento de Ensino Superior, publicados em Diário da República em Dezembro de 2008, estabelecem várias mudanças no modelo de gestão da instituição, nomeadamente a possibilidade de os actos do reitor serem apreciados pelo presidente do Conselho-Geral. Este órgão, que vai ter grande importância na vida da UAlg, será ainda responsável pela eleição do reitor, bem como pela aprovação da proposta de orçamento da universidade e da estratégia da mesma nos planos financeiro, patrimonial, pedagógico e científico.

Eleito reitor em Março de 2006, para um mandato de quatro anos, João Guerreiro deveria manter-se em funções até Fevereiro de 2010.

Admite-se que para a decisão do reitor tenha contribuído ainda a recente eleição da lista liderada por Joaquim Costa, que sempre se mostrou muito crítico em relação às políticas da instituição, para os três mandatos de estudantes no Conselho-Geral da UAlg.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)