Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

"Remuneração não atrai os jovens"

José Manuel Silva, Bastonário da Ordem dos Médicos, sobre o recrutamento de médicos para trabalhar no Brasil.
18 de Agosto de 2013 às 00:17

Correio da Manhã – Portugal foi o quarto país com mais candidatos (45) ao programa brasileiro Mais Médicos. Qual é o perfil dos candidatos?

José Manuel Silva – O Brasil é um país que investe pouco na área da Saúde. Investe apenas 3% ou 4% do PIB. Faltam médicos, estruturas e meios. A maioria dos candidatos são médicos reformados que já têm a vida feita. Trata-se mais de uma experiência ou de um estímulo. Além disso, não sei que medicina é que será lá exercida. No Brasil há do melhor, mas também há zonas com estruturas muito deficientes. O recrutamento é precisamente para zonas carenciadas do Norte e Nordeste brasileiros.

Esta não é então uma oportunidade para jovens médicos?

Penso que não. A remuneração [cerca de 3400 euros] não é suficiente para atrair os jovens. São zonas com impostos elevados e não é uma oportunidade de progressão na carreira .

Há a possibilidade de os médicos continuarem no Brasil após o fim do programa?

São contratos de três anos, que podem ser renovados, mas que não garantem a continuidade. O título de médico não é reconhecido, há uma licença para exercer medicina que não será válida noutra zona do Brasil.

José Manuel Silva bastonário médicos brasil emigração
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)