Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Repetentes sem vagas no colégio

Pais esperam respostas para alunos retidos em turmas encerradas.
Bernardo Esteves 11 de Julho de 2016 às 04:00
Representantes dos colégios têm feito vigílias em frente ao Palácio de Belém, para contestar as medidas do Governo
Representantes dos colégios têm feito vigílias em frente ao Palácio de Belém, para contestar as medidas do Governo FOTO: Pedro Catarino
Há alunos que no último ano letivo frequentaram turmas de início de ciclo nos colégios com contratos de associação e chumbaram e ainda não sabem onde vão estudar no próximo ano, pelo menos nos casos em que as escolas foram impedidas de abrir turmas de 5º, 7º e 10º ano no próximo ano letivo.

No Colégio Santo André, na Venda do Pinheiro (Mafra), o problema está a afetar 42 alunos que ficaram retidos no 7º ano. E mesmo os 70 que passaram do 6º para o 7º ano não sabem em que escola pública vão estudar.

O problema é relatado pela presidente da associação de pais numa carta divulgada pelo blogue Arlindovsky. "Neste momento são pelo menos 110 alunos sem saber para que escola são transferidos, uma vez que as 3 escolas públicas não os podem receber", afirma Núria Perez. A associação de pais já expôs o problema ao Ministério da Educação e à Câmara de Mafra mas não obteve resposta.

A associação de pais garante que no Conselho Municipal de Educação foi assegurado que no próximo ano letivo seriam abertas quatro turmas para o 7º ano, o que acabou por não ser cumprido.

Questionado pelo CM, o Ministério da Educação garante que há vagas nas escolas públicas para os alunos repetentes, mas diz que o caso do Colégio Santo André "está a ser analisado", por se ter verificado "uma taxa de retenção consideravelmente superior à média nacional". Recorde-se que o ME decidiu cortar o financiamento a 370 turmas dos colégios.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)