Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Restos de jazigos à porta de casa

Junta colocou túmulos num terreno enquanto decorre a remodelação do cemitério.
28 de Agosto de 2013 às 01:00
Sílvia Barbosa contesta a colocação dos jazigos num terreno vizinho
Sílvia Barbosa contesta a colocação dos jazigos num terreno vizinho FOTO: Direitos Reservados

A remodelação do cemitério de Santo Isidoro (Marco de Canaveses) está a revoltar uma moradora que, há cerca de duas semanas, viu serem colocados restos de jazigos num terreno – que pertence à Junta de Freguesia – à porta de sua casa.

"Atiraram os jazigos para aqui, a céu aberto, ainda com os nomes dos defuntos. É uma falta de consideração. Podiam, pelo menos, deixá-los mais escondidos ou retirar os nomes", queixa-se Sílvia Barbosa, que reside na travessa da Ponte do Bairro, próximo do cemitério.

A moradora frisa que as duas filhas são menores – de sete e 15 anos – e brincam no local. "A mais nova ficou traumatizada", acrescenta. Sílvia recorda que o terreno é ainda usado para "deitar lixo e até pneus".

Agostinho Baldaia, presidente da Junta de Santo Isidoro, explica que a situação é provisória. "Aquele terreno é como um estaleiro nosso. Vamos guardando os materiais até concluirmos a obra, para evitar despesas", justifica, acrescentando que "algumas pedras ainda podem fazer falta" e outras serão colocadas, de novo, no cemitério.

Marco de Canaveses cemitério casa jazigos terreno Sílvia Barbosa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)