Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Rio acusa Costa e Medina de não terem "uma explicação de jeito" para a nomeação de Adão e Silva

Líder da oposição reafirmou as críticas a estas duas nomeações.
Lusa 9 de Junho de 2021 às 21:28
Rui Rio
Rui Rio FOTO: Lusa

O presidente do PSD, Rui Rio, acusou hoje António Costa e Fernando Medina de não terem uma "explicação de jeito" para a nomeação de Pedro Adão e Silva para comissário executivo dos 50 anos do 25 de Abril.

"O primeiro-ministro [António Costa] resolveu não dizer nada, e relativamente ao presidente da Câmara de Lisboa [Fernando Medina], que alegremente vai fazendo campanha eleitoral na TVI, o argumento que deu foi dizer que eu parecia o líder do Chega", afirmou esta quarta-feira Rui Rio, acusando os dois políticos de não terem explicação para a nomeação de Pedro Adão e Silva para comissário executivo dos 50 anos do 25 de Abril.

"A argumentação e a explicação para terem nomeado o doutor Pedro Adão e Silva é que eu pareço o líder do Chega, portanto, está explicado: não têm explicação de jeito nenhuma a dar", disse o presidente do PSD, em Santarém, onde hoje visitou a Feira Nacional de Agricultura.

O presidente do PSD na terça-feira pediu explicações ao primeiro-ministro sobre a escolhas de Pedro Adão e Silva para comissário executivo dos 50 anos do 25 de Abril e de Ana Paula Vitorino para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes.

Confrontado pela agência Lusa na terça-feira com a posição do líder social-democrata sobre a nomeação de Adão e Silva, António Costa respondeu: "É uma declaração tão insultuosa que, por uma questão de respeito com o líder da oposição, me exige que a ignore".

Esta quarta-feira em declarações aos jornalistas, à margem de uma visita à Feira Nacional de Agricultura, e Santarém, o líder da oposição reafirmou as críticas a estas duas nomeações.

"Não ponho em causa a capacidade da engenheira Ana Paula Vitorino", afirmou sublinhando que "o que está aqui em causa é que o senhor ministro nomeia a mulher do colega de Governo, e pior do que isso, nomeia uma deputada do PS, quando Portugal tem seguramente muitas pessoas, partidariamente independentes, politicamente independentes, tecnicamente capazes, tal como ela é para desempenhar esse lugar".

A Feira Nacional de Agricultura/ Feira do Ribatejo abriu hoje portas no Centro Nacional de Exposições (CNEMA), em Santarém, e vai prologar-se até ao dia 13, sob o tema "A Água na Agricultura".

Pedro Adão e Silva foi membro do Secretariado Nacional do PS entre 2002 e 2004, sob a liderança de Ferro Rodrigues, e abandonou logo depois a vida partidária.

Em 27 de maio, o Conselho de Ministros aprovou a criação de uma estrutura de missão para organizar as comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, que se assinala em 2024, nomeando Pedro Adão e Silva como comissário executivo.

Pedro Adão e Silva é professor auxiliar do departamento de ciência política e políticas públicas no ISCTE, diretor do Doutoramento em Políticas Públicas da mesma instituição e comentador em vários órgãos de comunicação social, como a TSF, RTP ou o Expresso.

A par da estrutura de missão vai funcionar, junto da Presidência da República, uma Comissão Nacional, presidida pelo antigo Presidente da República Ramalho Eanes, que terá a responsabilidade de "aprovar o programa oficial das comemorações e os relatórios de atividades".

Ver comentários