Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Risco nuclear na bacia do rio Tejo até 2028

Empresas proprietárias da central localizada a 100 quilómetros de Portugal chegaram a acordo para pedir a renovação da licença.
Edgar Nascimento 23 de Março de 2019 às 01:30
A Central Nuclear de Almaraz vai continuar a funcionar, muito para além do período de vida útil
Central Nuclear de Almaraz
A central nuclear de Almaraz é refrigerada pelo rio Tejo e tem dois reatores
A Central Nuclear de Almaraz vai continuar a funcionar, muito para além do período de vida útil
Central Nuclear de Almaraz
A central nuclear de Almaraz é refrigerada pelo rio Tejo e tem dois reatores
A Central Nuclear de Almaraz vai continuar a funcionar, muito para além do período de vida útil
Central Nuclear de Almaraz
A central nuclear de Almaraz é refrigerada pelo rio Tejo e tem dois reatores
Iberdrola, Endesa e Naturgy – as três elétricas espanholas proprietárias da central nuclear de Almaraz – chegaram esta sexta-feira a acordo para pedir a renovação da licença de exploração da fábrica até 2028.

Ou seja, a central instalada na margem do rio Tejo, localizada a cerca de 100 quilómetros da fronteira portuguesa (Beira Baixa) vai continuar a funcionar para lá de 2020, ano em que estava previsto o seu encerramento.

Uma decisão já criticada pelos ambientalistas. A associação Zero alerta para os riscos da produção de eletricidade a partir de centrais nucleares, "quer na fase de funcionamento, quer pelos resíduos radioativos".

"Os danos associados a uma fuga radioativa, seja para a atmosfera, seja para as águas do Tejo, podem ser muito significativos", refere a Zero.

Nos últimos anos a central de Almaraz tem sofrido vários incidentes de segurança, mas sem gravidade. Entre as consequências de um acidente nuclear estão as mortes e doenças relacionadas, nomeadamente tumores.

O governo espanhol já manifestou a intenção de encerrar as centrais nucleares progressivamente, entre 2027 e 2035.

PORMENORES
Mais antiga
A central de Almaraz é a mais antiga a funcionar em Espanha. O seu período de vida útil (30 anos) terminou em 2011.

Cinco centrais
Espanha tem 5 centrais: Almaraz (Cáceres), Vandellós e Ascó (Tarragona), Cofrentes (Valência) e Trillo (Guadalajara).

Detetor no Tejo
A Universidade de Aveiro instalou um detetor de radioatividade no Tejo, junto à central de Almaraz. para detetar trítio.
Cáceres Almaraz Endesa Iberdrola Naturgy Zero Tejo Espanha Vandellós Ascó Tarragona Cofrentes Valência
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)