Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Sampaio da Nóvoa: Desperdício de geração jovem é "quase criminoso"

Ex-reitor diz que jovens estão a ser obrigados a emigrarem.
27 de Outubro de 2013 às 10:19
António Sampaio da Nóvoa
António Sampaio da Nóvoa FOTO: Bruno Simão

O antigo reitor da Universidade de Lisboa, António Sampaio da Nóvoa, defende que os jovens deviam ser melhor aproveitados pelo País e diz que muitos estão a ser forçados a emigrar.

“É quase criminoso o desperdício desta geração jovem que nós estamos a fazer. Num certo sentido, é a única riqueza que nós temos, foi este investimento que fizemos nesta geração. E agora, em vez de lhes darmos condições para elas se ligarem ao País, obrigamos esta geração a ir lá para fora”, disse Sampaio da Nóvoa no programa ‘O Estado da Nação’, na TSF.

Quanto à reorganização do Ensino Superio, o antigo reitor diz que “Portugal não tem condições para ter 15 universidades públicas, 15 politécnicos públicos”, mas afirma que já não tem grandes ilusões quanto à existência de uma liderança política capaz de tratar do assunto.

SAMPAIO DA NÓVOA TSF ENSINO SUPERIOR EMIGRAÇÃO JOVENS GERAÇÃO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)