Sindicato critica plataforma para Ensino de Português no Estrangeiro

Organismo responsável pelo Ensino de Português no Estrangeiro esclarece que "a plataforma disponibilizada aporta vantagens consideráveis ao nível do acompanhamento da vida escolar".
15.04.19
  • partilhe
  • 0
  • +
O Sindicato dos Professores nas Comunidades Lusíadas (SPCL) criticou esta segunda-feira a nova plataforma 'online' de inscrição/renovação de alunos do Ensino de Português no Estrangeiro (EPE) que "tentar aniquilar o ensino paralelo", uma acusação negada pelo Instituto Camões.

O SPCL considera que os registos para o próximo ano letivo são "um perfeito exemplo dessa destruição deliberada", mas o Camões - Instituto da Cooperação e Língua sublinha que "a introdução do novo formulário para inscrições e renovações, no âmbito da nova plataforma, observa o escrupuloso cumprimento do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD), garantindo, ainda, o registo uniforme de todas as informações dos alunos".

O organismo responsável pelo Ensino de Português no Estrangeiro (EPE) esclarece que, "adicionalmente, do ponto de vista dos encarregados de educação, a plataforma agora disponibilizada aporta vantagens consideráveis ao nível do acompanhamento da vida escolar dos seus educandos".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!