Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Sindicato denuncia despedimento para abafar assédio sexual em call center

STCC contesta o despedimento com base naquela figura.
Lusa 29 de Abril de 2019 às 20:49
Call center
Call center
Call center
Call center
Call center
Call center
O STCC (Sindicato dos trabalhadores de Call Center) acusou esta segunda-feira uma empresa que presta serviços em Braga, na Concetrix, de usar a "figura da caducidade" do contrato para despedir uma trabalhadora e assim "escamotear um caso de assédio sexual".

Em declarações à agência Lusa, o dirigente sindical do STCC Nuno Geraldes afirmou que a trabalhadora despedida foi agredida "com um estalo" por um outro colega que a "assediava constantemente", tendo sido os dois trabalhardes suspensos depois daquele facto.

A Lusa tentou contactar a empresa para a qual ambos prestam serviços, a Randstad, mas sem sucesso até ao momento.

Nuno Geraldes referiu que "após suspensões para a frente e para trás, acusações de que a trabalhadora era agressiva, da construção de uma narrativa, a trabalhadora além de continuar a ser assediada foi mesmo despedida".

Segundo o sindicalista, a Randsatd alugou a "caducidade do contrato [a termo incerto] dizendo que estão a diminuir gente naquela linha".

O STCC contesta o despedimento com base naquela figura.

"Mais ninguém daquela linha foi dispensado e ao que sabemos está mesmo a ser preparada uma formação para aumentar o pessoal. Esta foi a forma encontrada para esconder, encapotar um caso de assédio sexual e laboral", afirmou.
STCC Braga Sindicato Call Center Concetrix Lusa Nuno Geraldes trabalho
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)