Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Sindicato denuncia "humilhação" de funcionária que urinou na caixa do Pingo Doce

Jerónimo Martins diz que situação é desconhecida pelos colegas e pela chefia da loja em questão, em Lisboa.
Correio da Manhã 20 de Novembro de 2019 às 11:43
Pingo Doce
Pingo Doce
Pingo Doce
Pingo Doce
Pingo Doce
Pingo Doce
O CESP - Sindicato dos Trabalhadores do Comércio - denunciou uma situação na qual uma trabalhadora de uma das lojas Pingo Doce, terá alegadamente sofrido a "brutal humilhação de se urinar no posto de trabalho, impedida de sair do local, mesmo depois de pedir várias vezes para ser substituída".

A denúncia é exposta no site da CGTP e é referente à loja do Pingo Doce da Bela Vista, em Lisboa. Contactada pelo CM, fonte oficial da Jerónimo Martins (grupo detentor das lojas Pingo Doce), garantiu não ter conhecimento de tal situação, tendo já procedido ao apuramento dos factos, sem conseguir encontrar qualquer indício de que o mesmo tenha acontecido.

"O Pingo Doce procurou apurar os factos junto da equipa de loja, não existindo conhecimento deste caso, nem pelas chefias, nem pelos restantes colaboradores. Não encontramos, por isso, qualquer fundamento para esta denúncia", faz saber.

Para além desta situação, o sindicato aproveita ainda para denunciar um "clima de intimidação" na empresa. "Chegam ao sindicato várias queixas de episódios igualmente lamentáveis um pouco por todo o país", reforçam.

Acusação essa que mais uma vez o grupo Jerónimo Martins descarta, alegando que "para além dos intervalos de descanso legais, o Pingo Doce dá aos seus colaboradores tempo de pausa extra durante a jornada de trabalho", bem como a possibilidade de o funcionário "se ausentar por motivos de força maior (...) , informando previamente a sua chefia".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)