Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

St.ª Maria tem o maior laboratório de análises

O Hospital de Santa Maria, inserido no Centro Hospitalar Lisboa Norte, inaugurou ontem – no âmbito das celebrações do 54º aniversário – a nova unidade de Cuidados Intensivos, o bloco operatório de Neurocirurgia e o novo serviço de Patologia Clínica. "É o maior laboratório de análises clínicas do País e um dos maiores de toda a Península Ibérica", salientou a ministra da Saúde, Ana Jorge.
9 de Dezembro de 2008 às 00:30
A ministra da Saúde, Ana Jorge, inaugurou ontem o novo serviço de patologia clínica do Hospital de St.ª Maria
A ministra da Saúde, Ana Jorge, inaugurou ontem o novo serviço de patologia clínica do Hospital de St.ª Maria FOTO: Sérgio Lemos

Ontem também foi assinado um protocolo entre o Centro Hospitalar Lisboa Norte e os Ministérios da Saúde e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior para a criação do Centro Académico de Medicina de Lisboa. "O centro contribui para a reforma universitária e desenvolvimento da actividade científica. Deverá estar concluído até 2011", disse ao CM o ministro Mariano Gago, escusando-se, porém, a revelar qual o valor do orçamento inicial para esta valência que permitirá a interacção constante entre estudantes de Medicina, médicos e investigadores.

Foi, ainda, lançado o projecto de construção do edifício Cid dos Santos que usufruirá de tecnologia de última geração: "O edifício deverá estar concluído no final de 2010 ou início de 2011 e representa um investimento global de 70 milhões de euros", afirmou a ministra Ana Jorge.

Esta estrutura vai abranger diversas valências, entre as quais consultas externas, cuidados intensivos, hospital de dia e cirurgia do ambulatório.

As novas unidades do Hospital de Santa Maria surgem no âmbito do plano de requalificação 2006/2008 previsto para este hospital.

O médico catedrático João Lobo Antunes, responsável pela Neurocirurgia e presidente do Instituto de Medicina Molecular, revelou--se satisfeito com os novos bloco operatório e unidade de cuidados intensivos de Neurocirurgia: "Há 15 anos que pedia uma nova unidade porque os doentes precisam. E é aqui que os internos e futuros médicos, orientados pelos mais velhos, vão aprender".

DIVÍDA DO SNS VAI SER PAGA

A ministra da Saúde, Ana Jorge, garantiu ontem que a dívida do Serviço Nacional de Saúde (SNS) aos fornecedores vai ser paga: "Estamos a acompanhar a situação e a dívida será paga", remetendo mais explicações para o seu secretário de Estado, Francisco Ramos.

"A dívida não é superior à que existia em 2005 quando o Governo tomou posse. O problema do endividamento do SNS é uma questão que estamos a tentar resolver com a melhoria dos serviços de gestão e com valores pagos a 90 dias", disse Francisco Ramos.

As contas do SNS estão negativas em 908 milhões de euros, dos quais 727 dizem unicamente respeito aos hospitais com gestão empresarial, o que representa cerca de 90 por cento das camas. Já o sector público administrativo tem um saldo negativo de 164 milhões de euros.

HOSPITAL EM NÚMEROS

250

Mil doentes foram atendidos no Serviço de Urgência este ano, o que equivale a um crescimento de 5 por cento face a 2007.

50%

Foi o aumento das primeiras consultas desde 2005 até à presente data.

30%

Foi o crescimento dos doentes tratados no hospital de dia.

180

Dias (6 meses) foram reduzidos no tempo de espera das intervenções cirúrgicas.

 

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)