Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Sueco desaparece sem pagar dívidas

Dois empresários de Quarteira queixam-se de dívidas de milhares de euros do turista sueco que, durante um mês, viveu no Aeroporto Internacional de Faro. Lars, 58 anos, antes de ir viver para o aeroporto de Faro, esteve quatro meses em Quarteira sem nada pagar.

5 de Julho de 2012 às 01:00
Os empresários Juvenal Sardinha e Barrie Sinnot, de Quarteira, queixam-se do turista sueco
Os empresários Juvenal Sardinha e Barrie Sinnot, de Quarteira, queixam-se do turista sueco FOTO: Luís Costa

"Aluguei-lhe um t2 por 450 euros, onde esteve de Fevereiro a Maio. Dizia-me que estava à espera de uma transferência bancária do estrangeiro. Saiu deixando uma dívida de 1900 euros, além das despesas com água e luz que ainda não sei quantificar", contou ao CM Juvenal Sardinha, que conheceu Lars através do irlandês Barrie Sinnot, proprietário do bar Minnies, junto ao calçadão de Quarteira.

"Forneci-lhe, durante quatro meses, tabaco e bebidas no meu bar. Foi-se embora sem nada dizer" queixa-se, por seu lado, Barrie, que regista um calote de 250 euros.

Os dois empresários lesados não sabem quem forneceu alimentação ao sueco enquanto esteve em Quarteira, mas têm uma certeza: "tal como a nós, nada lhes deve ter pago".

Já no aeroporto, Lars utilizava as casas de banho e comia sandes pagas pelos funcionários da estrutura. Queixava-se de falta de dinheiro para regressar à Suécia, mas quando as autoridades desse país se disponibilizaram para o ajudar, desapareceu, e não é visto desde então.

ESCOLHEU O APARTAMENTO MAIS CARO

Juvenal Sardinha esperou, quatro meses, que o sueco lhe pagasse a renda do aluguer de um apartamento em Quarteira. "Disse-lhe que tinha apartamentos T1 e T2, mas ele fez questão de alugar um T2", refere o empresário algarvio, que ficou convencido com a explicação para a escolha de um apartamento mais caro. "Afirmou que precisava de mais quartos, porque a filha deveria vir visitá-lo", conta Juvenal. "Nem discutiu quando lhe pedi 450 euros, ficando, por sua responsabilidade, o pagamento da água e da luz", explica Juvenal Sardinha, que não viu um euro do aluguer e agora ainda tem de pagar as contas de água e luz em atraso.

DÍVIDAS SUECO FARO EMPRESÁRIOS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)