Sub-categorias

Notícia

Marcelo "preocupado" exige "esclarecimento cabal" sobre caso de Tancos

Presidente da República quer explicações.
Por Lusa|14.07.18

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, reafirmou este sábado "a exigência de esclarecimento cabal" do ocorrido com o desaparecimento de armamento em Tancos, há um ano, e manifestou "preocupação".

Numa nota publicada esta noite na página oficial da Presidência da República, após ter sido divulgada uma notícia do jornal Expresso a dizer que "ainda há explosivos de Tancos à solta", Marcelo Rebelo de Sousa diz que reafirma essa exigência de esclarecimento "de modo ainda mais incisivo e preocupado".

A nota de preocupação do Presidente surge no mesmo dia em que foi conhecida a primeira página do semanário Expresso de sábado, na qual se diz que, ao contrário do divulgado pelo Exército e pelo Ministro da Defesa, o Ministério Público diz que ainda há material militar desaparecido e que há granadas e explosivos que não foram encontrados.

CDS quer confrontar ministro da defesa com "informação incorreta" prestada à Assembleia da República

O CDS-PP quer confrontar, na próxima terça-feira, o ministro da Defesa com o que considera "informação incorreta" prestada ao parlamento sobre o material roubado há um ano em Tancos, depois das últimas atualizações sobre o caso.

Em declarações à Lusa, o deputado do CDS-PP e coordenador do partido na Comissão de Defesa, João Rebelo, disse que o partido "acompanha o comunicado do Presidente da República em que este manifesta preocupação", mas, sobretudo, diz-se estupefacto com o que, segundo o jornal Expresso, é referido pelo Ministério Público.

Segundo o semanário, os procuradores do Ministério Público salientam num recurso que, "ao contrário do que tinha sido veiculado pelo Exército e pelo Ministério da Defesa", ainda existe material que não foi recuperado do furto em Tancos, detetado a 28 de junho do ano passado.

PSD afirma que "está em causa segurança nacional" 

O PSD exigiu este sábado esclarecimentos urgentes sobre a existência de material militar furtado de Tancos ainda por localizar e promete confrontar, na terça-feira, o ministro da defesa com este assunto.

Numa nota na sua página na rede social Facebook, o líder parlamentar Fernando Negrão considera "inacreditável" que ainda existam armas e explosivos por encontrar do material militar furtado há um ano do quartel de Tancos (Santarém). 

"Está em causa a segurança nacional. O roubo aconteceu em instalações das Forças Armadas, a investigação foi feita pela Polícia Judiciária Militar e o resultado é a total falta de transparência", criticou Fernando Negrão.



pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!