Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Teixeira Duarte vende Lagoas Park a fundo europeu

Informação foi avançada este sábado num comunicado.
Lusa 26 de Maio de 2018 às 10:43
Teixeira Duarte
Lagoas Park em Oeiras
Teixeira Duarte
Teixeira Duarte
Lagoas Park em Oeiras
Teixeira Duarte
Teixeira Duarte
Lagoas Park em Oeiras
Teixeira Duarte
A Teixeira Duarte anunciou este sábado que vendeu a totalidade do capital social da Lagoas Park a uma subsidiária do fundo europeu de "private equity" Kildare por um valor final a ser apurado.

Num comunicado enviado à CMVM - Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a Teixeira Duarte informa ainda que a "Lagoas Park, S.A. é proprietária de 13 edifícios de escritórios com cerca de 85.000 m² de espaços verdes, lagos e cascatas e mais de 5.000 lugares de estacionamento, 12 restaurantes, um hotel de 4 estrelas, um centro de congressos, um 'health club', parque de estacionamento público, um colégio e uma galeria comercial com serviços diversos, integrados num empreendimento imobiliário em Porto Salvo, Oeiras, "onde estão instaladas grandes empresas de renome".

No comunicado, a Teixeira Duarte indica que "em conjunto com a sua participada Teixeira Duarte - Gestão de Participações e Investimentos Imobiliários, S.A. celebrou na sexta-feira um contrato para alienação da totalidade do capital social da sociedade Lagoas Park a uma subsidiária do fundo europeu de "private equity" Kildare, por um valor final a ser apurado e com um impacto nos resultados do Grupo de cerca de 25 milhões de euros".

Em abril "fontes do mercado imobiliário" citadas pelo Negócios avaliavam o empreendimento em 300 milhões de euros.

Além da Lagoas Park, SA, a Teixeira Duarte também quer vender a participação de 7,5% na Lusoponte, concessionária das pontes Vasco da Gama e 25 de Abril, no âmbito do acordo fechado com a banca para reduzir o passivo bancário.

De acordo com o Relatório e Contas de 2017 do grupo da empresa, a Teixeira Duarte quer vender estes ativos na sequência do programa de alienação de ativos no valor de 500 milhões de euros anunciado na semana passada.

Entre os "ativos detidos para venda" estão ainda a posição de 9% que a Teixeira Duarte detém na AutoEstradas do Baixo Tejo (AEBT -- Vias do Baixo Tejo), os 100% que possui da Bonaparte - Imóveis Comerciais e Participações e a TDHOSP - Gestão de Edifício Hospitalar, empresa gestora do novo edifício do Hospital de Cascais.

Em 12 de abril, a Teixeira Duarte tinha já anunciado que quer vender 90% da TDHOPS por cerca de 19,4 milhões de euros, tendo para efeito celebrado a 09 de abril um contrato com subsidiárias de um fundo de investimento gerido pela sociedade gestora '3i Investments. O negócio aguarda autorização do Estado.

Ainda classificados como "ativos para venda" estão os 0,04% de capital que a Teixeira Duarte ainda detém no Banco Comercial Português (BCP).

A Teixeira Duarte comunicou, em abril, ao mercado ter fechado um acordo com o BCP, a CGD e o Novo Banco para "uma redução significativa do passivo bancário, alinhada com um programa de alienação de ativos no valor de cerca de 500 milhões de euros".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)