Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Temperaturas podem atingir os 42ºC

DGS emite alerta e recomenda proteção.
13 de Julho de 2016 às 18:02
Prevê-se um aumento significativo das temperaturas a partir de quinta-feira, dia 14 de julho, até dia 20 de julho, pelo menos
Prevê-se um aumento significativo das temperaturas a partir de quinta-feira, dia 14 de julho, até dia 20 de julho, pelo menos FOTO: Vítor Mota/Correio da Manhã
A Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu um alerta, à população em geral e em particular às pessoas mais vulneráveis, para que adotem medidas de prevenção contra as temperaturas elevadas, esperadas para os próximos dias.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, prevê-se um aumento significativo das temperaturas a partir de quinta-feira, dia 14 de julho, até dia 20 de julho, pelo menos.

A temperatura máxima vai registar valores superiores a 30ºC, em praticamente todo o território, podendo atingir valores de 38º a 42ºC, em especial nas regiões do interior.

Neste contexto, a DGS "recomenda a adoção de medidas gerais de prevenção destinadas à população em geral e medidas específicas para pessoas mais vulneráveis aos efeitos do calor", nomeadamente bebés e crianças pequenas, idosos, doentes crónicos, praticantes de desporto e pessoas isoladas e em carência económica e social.

Assim, para "se proteger dos efeitos negativos do calor intenso" a DGS recomenda que as pessoas se mantenham hidratadas, protegidas do calor e com a casa fresca.

Para quem tem problemas de saúde, a DGS aconselha a estar especialmente atento e protegido.

Segundo a página da DGS é igualmente importante estar em contacto e atento aos outros, bem como manter-se informado.

Também a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou para o risco de incêndio em níveis muito elevados para os próximos dias, devido às previsões de tempo quente e seco.

Em comunicado, a Proteção Civil alerta para "índices de risco de incêndio em níveis muito elevado e extremo" nas regiões do interior centro e Algarve, agravando a partir de quinta-feira em especial nas regiões do litoral norte e centro.

A ANPC adianta que a eventual ocorrência e propagação de incêndios florestais são os efeitos expectáveis do tempo quente e seco e vento moderado.

A Proteção Civil sublinha que não é permitido realizar queimadas, nem fogueiras, utilizar equipamentos de queima e de combustão, lançar balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes e fumar ou fazer lume nos espaços florestais.
Saúde DGS Proteção Civil IPMA alerta
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)