Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Teste de detecção do cancro da próstata é desaconselhado

O teste standard de detecção do cancro da próstata não deve ser recomendado aos homens saudáveis porque não permite salvar vidas e conduz a tratamentos inúteis, defendeu esta sexta-feira uma comissão federal norte-americana.
7 de Outubro de 2011 às 19:38
Recomendações são do grupo de trabalho dos serviços de prevenção dos EUA
Recomendações são do grupo de trabalho dos serviços de prevenção dos EUA FOTO: Pedro Catarino

As recomendações do grupo de trabalho dos serviços de prevenção dos EUA, que deverão ser divulgadas oficialmente na próxima semana, baseiam-se nos resultados de cinco ensaios clínicos, explicou à agência AFP a porta-voz daquele organismo, Karen Migdail, confirmando notícias avançadas pela imprensa.

"Infelizmente, as indicações mostram que este teste não salva vidas", dissera antes ao jornal 'New York Times' a presidente daquela comissão, Virginia Moyer, acrescentando que o teste "não permite distinguir os cancros agressivos dos não agressivos".

"Temos de encontrar um teste que faça essa distinção", concluiu.

O teste, o PSA (antigénio específico da próstata), é realizado por rotina em todos os homens a partir dos 50 anos. Mede a taxa de uma proteína produzida pela próstata e ajuda a detectar a presença de células cancerosas naquela glândula.

No entanto, a grande maioria dos homens, mesmo que tenham células cancerosas, nunca chega a ser afectado pelo cancro, cuja evolução é muito lenta.

Mesmo para aqueles que sofrem um tumor agressivo da próstata, o PSA parece não fazer diferença nas taxas de sobrevivência, já que nada demonstra, até agora, que haja vantagem em começar mais cedo o tratamento em cancros que fazem metástases.

exame da próstata eua próstata
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)