Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Tratamento de coronavírus com remdesivir vai custar 2 mil euros por paciente

Empresa farmacêutica que desenvolve remdesivir anunciou os preços que irá aplicar. Cada um de seis frascos custará €347.
29 de Junho de 2020 às 23:37
remdesivir para o coronavírus
remdesivir para o coronavírus FOTO: Reuters

A empresa farmacêutica que produz o remdesivir, um antiviral que está a ser utilizado no tratamento da Covid-19, anunciou que o tratamento por paciente vai custar 2.340 dólares (€2.082) em todos os países desenvolvidos. Cada um dos seis frascos administrado ao longo dos cinco dias de tratamento custará €347.

A Gilead Sciences Inc. concordou ainda em enviar quase todo o stock disponível para os Estados Unidos ao longo dos próximos três meses. 

Segundo a agência Reuters, o preço fica abaixo da faixa entre os 2.520 e os 2.800 dólares sugerida na semana passada pelos Estados Unidos. Aos pacientes norte-americanos que tenham seguro de saúde comercial, a Gilead indicou que iria cobrar €2.776, ou €462 por frasco. O preço foi indicado pelos EUA depois de no Reino Unido se ter descoberto que a dexametasona, um fármaco barato e em grande disponibilidade, reduzia significativamente a mortalidade entre pacientes em estado grave devido à Covid-19.

Espera-se uma grande procura pelo remdesivir, visto que até agora é um dos únicos tratamentos que demonstrou conseguir alterar a evolução da Covid-19. Depois de a sua eficácia ter sido comprovada num ensaio clínico, recebeu autorização para uso de emergência nos Estados Unidos e aprovação no Japão. Em Portugal, também já foi administrado, mediante uma autorização especial. 

Acredita-se que o remdesivir é mais eficaz no tratamento dos pacientes numa fase inicial do que a dexametasona, que por sua vez reduziu as mortes de pacientes que precisavam de oxigénio e ligados a ventiladores. Com a sua fórmula atual, o remdesivir é só usado em pacientes doentes o suficiente para ser necessária hospitalização e é administrado ao longo de cinco dias. 

A Gilead está a desenvolver uma versão para inalar, que possa ser usada fora de um hospital. 

Numa carta, o diretor da Gilead Daniel O'Day considerou que o preço aplicado aos EUA estava abaixo do valor do remdesivir visto que as altas mais rápidas dos hospitais significam uma poupança de cerca de 12 mil dólares por paciente. 

Covid-19 Gilead EUA Estados Unidos saúde questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)