Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Um milhão para travar a cegueira

O prémio António Champalimaud de Visão 2011, no valor de 1 milhão de euros, foi ontem atribuído ao Programa Africano de Controle da Oncocercose (APOC) – ou cegueira dos rios. "Este prémio tem muito significado, é o reconhecimento do nosso esforço", disse ao CM Paul Samson Lusamba-Dikassa, director da APOC.
10 de Setembro de 2011 às 00:30
Cavaco SIiva entregou o prémio a Paul Lusamba-Dikassa
Cavaco SIiva entregou o prémio a Paul Lusamba-Dikassa FOTO: Miguel A. Lopes/Lusa

Com um reconhecido contributo no combate à cegueira em 19 países, entre os quais Moçambique, Guiné e Angola, a APOC tem coordenado mais de uma centena de programas de prevenção e combate à cegueira dos rios. Em 2010, realizou 73 milhões de tratamentos e protegeu mais de 120 milhões de pessoas em risco. "A estratégia é envolver a comunidade na distribuição e administração dos medicamentos às pessoas", descreveu o especialista em epidemiologia, apontando como principal obstáculo a "instabilidade política" em África. Transmitida aos humanos pela picada da mosca preta, a oncocercose provoca lesões ou irritações na pele e cegueira. Mais de 18 milhões de pessoas já foram infectadas.

FUNDAÇÃO CHAMPALIMAUD CEGUEIRA ÁFRICA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)