Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Universidade ajuda empresas a vencer

Empresários e investigadores juntos na mesma sala para discutir oportunidades de negócio. Este é um dos principais objectivos do ‘Inovar Algarve’, que arranca hoje, na Faculdade de Economia, no campus de Gambelas, em Faro.
5 de Dezembro de 2012 às 01:00
Hugo Barros, do CRIA, acredita na partilha de conhecimento entre empresas e investigadores
Hugo Barros, do CRIA, acredita na partilha de conhecimento entre empresas e investigadores FOTO: Luís Costa

O evento, promovido através do CRIA - Divisão de Empreendedorismo e Transferência de Tecnologia da Universidade do Algarve (UAlg), decorre até dia 7 e, segundo a organização, pode fazer a diferença na competitividade da economia da região. "Se as empresas explicarem as necessidades que têm, a UAlg pode apresentar novos produtos e soluções para as tornar mais eficientes e lucrativas", acredita Hugo Barros, do CRIA.

O vice-reitor da UAlg, Sérgio Jesus, não tem dúvidas quanto às vantagens da transferência de conhecimento e da cooperação entre investigação e empresários. "As empresas precisam de inovação e os investigadores, que têm a tecnologia, precisam de fundos. É um casamento com todas as condições para funcionar", argumenta.

Nesse sentido, o ‘Inovar Algarve’ tem programadas várias conferências com vista a estreitar essa relação. O foco recairá sobre sectores onde a região algarvia mais se destaca. "Todas as sessões vão convergir para as quatro áreas âncora da UAlg: mar, turismo, artes e património e saúde, alimentação e bem-estar", concretiza Sérgio Jesus.

INVESTIGADORES E ALUNOS 'FALAM' COM EMPRESAS

O dia de hoje, o primeiro do ‘Inovar Algarve’, será dedicado ao empreendedorismo. Alunos e investigadores vão poder apresentar ideias de negócio, fazer trocas de experiências e ainda conhecer algumas das opções de financiamento para os respectivos projectos.

Amanhã, investigadores da UAlg vão interagir com empresários e discutir parcerias e oportunidades de negócio. Sexta-feira, serão analisados centros de investigação e desenvolvimento tecnológico (I&D), com destaque para um debate onde participam, entre outros, Daniel Bessa e o ministro da Economia Álvaro Santos Pereira – este ainda por confirmar.

Ver comentários