Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Uso de cigarros eletrónicos leva a doença mortal

Febres, vómitos, falta de ar, diarreia e cansaço. Causa da doença por apurar.
João Saramago 14 de Setembro de 2019 às 01:30
Cigarros eletrónicos
Cigarros eletrónicos
Cigarros eletrónicos
Cigarros eletrónicos
Cigarros eletrónicos
Cigarros eletrónicos
Cigarros eletrónicos
Cigarros eletrónicos
Cigarros eletrónicos
O surto de uma doença pulmonar aguda relacionada com o uso de cigarros eletrónicos atingiu 450 pessoas nos Estados Unidos, sendo que seis acabaram por falecer em menos de um mês. Embora as autoridades de saúde norte-americanas ainda não tenham definido a causa direta da doença, revelaram os sintomas que obrigam à hospitalização da maioria dos doentes.

Os primeiros sintomas são uma tosse seca, falta de ar e opressão torácica. Associados a estes problemas respiratórios surgem problemas gastrointestinais como náuseas, vómitos e diarreias. De acordo com o Centro de Controlo da Doença dos Estados Unidos o paciente sofre ainda de febre, perda de peso e fadiga.

As autoridades consideram relevante que a maior parte dos pacientes seja bastante jovem e que um terço tenha menos de 18 anos. Comum a todos os pacientes é o uso de cigarros eletrónicos, que nos Estados Unidos são conhecidos por e-cigarettes. Quando são hospitalizados, os doentes necessitam, num terço dos casos, de ventilação mecânica e de oxigenação extracorporal por membrana.

A investigação de agentes microbianos (bactérias e vírus) é consistentemente negativa, não sendo ainda conhecido um tratamento dirigido à causa da doença. Em alguns dos casos os doentes apresentaram, contudo, uma evolução favorável mediante o recurso a terapêutica corticoide.

Embora ainda não tenham sido conhecidos casos da doença fora dos Estados Unidos, a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alerta que "dada a grande disseminação destes produtos e a fácil acessibilidade, é provável que surjam casos em outros países, incluindo Portugal".

Donald Trump proíbe venda
O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, divulgou que estão a ser preparadas as orientações que vão levar à proibição da venda de cigarros eletrónicos e consequente fiscalização. Na Casa Branca, o secretário de Estado da Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar, revelou que a Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos preparava um "documento de orientação" que visa a proibição de todo o tipo de sabores dos cigarros eletrónicos: aromas de menta e mentol, chicletes, doces, frutas, álcool entre outros.

Alerta para vários perigos
A Sociedade Portuguesa de Pneumologia revela que "é perigosa a utilização de dispositivos adquiridos fora do comércio regulado ou a adição de líquidos contendo derivados da canábis".

Mais adolescentes viciados na nicotina
Um número crescente de adolescentes utiliza nos Estados Unidos cigarros eletrónicos devido aos sabores adocicados. Estes cigarros implicam também a dependência da nicotina.

DISCURSO DIRETO
Cláudia Matos
Comissão de Tabagismo da SPP
"Nunca se viu nada parecido"
CM: O que deve fazer o consumidor que sinta sintomas da doença?
- Deve procurar o médico, fornecendo-lhe informação sobre o produto que consome.
- Todos os doentes usaram cigarros eletrónicos?
- Revelaram que usaram estes dispositivos pelo menos 90 dias antes de verificados os primeiros sintomas.
- Esta é uma situação bastante grave?
- Nunca vimos nada semelhante no cigarro convencional. É preocupante.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)