Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Utente desviado para o privado

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) abriu um processo de inquérito ao Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio (CHBA), que inclui as unidades de Portimão e Lagos, pelo "encaminhamento" de utentes no Serviço de Urgência para o Hospital Particular do Algarve (HPA).
21 de Agosto de 2011 às 00:30
O Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio arrisca-se a coima que varia entre os mil e 44 mil euros
O Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio arrisca-se a coima que varia entre os mil e 44 mil euros FOTO: Miguel Duarte

Se o CHBA não acatar a decisão, arrisca-se ao pagamento de uma coima que varia entre os 1000 euros e os 44 891 euros.

O caso, divulgado no portal da ERS, remonta a Fevereiro de 2009, quando um cidadão alemão, de 63 anos, foi transportado pelos bombeiros devido a queixas de dor no peito com irradiação para os braços.

Na Urgência, foi atribuída ao doente a prioridade ‘amarela’ e a médica que o assistiu, segundo a reclamação do utente, "não lhe fez exames e disse que seria melhor tratado e com mais conforto no HPA, depois de saber que tinha seguro de saúde". Na reclamação, o utente refere que a médica ligou para os bombeiros e transportaram-no para a unidade privada, onde esteve internado alguns dias.

A médica, que não pertence aos quadros do CHBA, nega ter dito ao doente que seria mais bem tratado no HPA, mas admite que informou o doente "que teria mais conforto" no privado.

algarve utente privado saúde
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)