Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Utentes naturalmente satisfeitos com médicos cubanos, sem "competências adequadas"

O bastonário da Ordem dos Médicos acredita que os utentes tenham ficado "satisfeitos" com a chegada, há dois anos, dos médicos cubanos a Portugal, mas voltou a lamentar a falta de "competências adequadas" para exercerem a função.
7 de Agosto de 2011 às 10:32
O bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva
O bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva FOTO: Pedro Catarino / Correio da Manhã

"São médicos indiferenciados sem a especialidade de medicina geral e familiar, que em Portugal tem quatro anos de curso", explicou à Lusa José Manuel Silva. De acordo com o bastonário é necessário que esses clínicos tenham "competências específicas porque têm que lidar com situações que vão desde o planeamento familiar à obstetrícia, à pediatria, à geriatria e ao estudo e acompanhamento das famílias".

"Naturalmente os cidadãos que receberam os médicos estrangeiros ficaram satisfeitos. Porque até aí não tinham médico e passaram a ter. Não com as competências adequadas e desejáveis, mas passaram a ter um médico", acrescentou. "A Ordem dos Médicos defende que todo o cidadão português tem direito a ter acesso a um médico. O que quer é que tenham acesso a um médico com especialidade. Não tem a ver com a nacionalidade. Não há qualquer tipo de xenofobia", afirmou o bastonário, sublinhando que "dez por cento dos médicos a trabalhar em Portugal são estrangeiros".

José Manuel Silva considerou que o principal erro do anterior Governo foi ter importado activamente médicos do estrangeiro para desempenharem "funções para as quais não estão preparados".

O primeiro grupo destes médicos cubanos chegou a 8 de Agosto de 2009, no âmbito de um contrato celebrado entre os governos de Portugal e de Cuba, para prestar cuidados médicos em centros de saúde no Alentejo, Algarve e Ribatejo.

Médicos Cubanos hospitais bastonário José Manuel Silva
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)