Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Vacina limitada

A vacina para a gripe A (H1N1), em fase de investigação e que deverá entrar em ensaios em animais de laboratório dentro de duas a três semanas, poderá ser eficaz apenas para combater essa estirpe viral, não combatendo as gripes sazonal e aviária (H5N1) ou um vírus que surja da recombinação dessas duas estirpes.

10 de Maio de 2009 às 00:30
Até ontem já havia 3440 casos e 48 mortes de H1N1 confirmados
Até ontem já havia 3440 casos e 48 mortes de H1N1 confirmados FOTO: Daniel Leclair, Reuters

A convicção parte do epidemiologista Meliço Silvestre. O especialista salienta ao CM que, apesar das limitações de eficácia das vacinas face às mutações dos vírus, a nova vacina, quando surgir, dará esperança na prevenção dessa doença. “A vacina que está a ser investigada para o H1N1 só é eficaz para esse vírus, não para outro qualquer.”

O número de casos confirmados de gripe A continua a subir em todo o Mundo. O Brasil confirmou seis, um deles o primeiro por contágio no próprio país: um homem do Rio de Janeiro foi infectado por um amigo de 21 anos, que tinha estado no México. O Ministério da Saúde brasileiro continua a monitorar os pacientes no domicílio. Em Portugal, segundo a última informação da Direcção-Geral de Saúde, apenas há a confirmação de um caso.

No México, o número de mortos subiu para 45. No Canadá, foi contabilizada uma vítima mortal e o vírus H1N1 também já foi confirmado na Austrália, a uma mulher regressada de uma viagem aos Estados Unidos. Na Europa, Itália confirmou o primeiro caso de contaminação dentro do país e em Espanha os casos confirmados são já 95. Até ao início da noite de ontem havia 3440 casos confirmados em todo o mundo e 48 mortes em todo o Mundo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)