Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Vacinação contra gripe A não atingiu metas desejadas

O Director-geral de Saúde, Francisco George, negou esta manhã a existência de excesso de vacinas contra a gripe A, alegando que as mesmas “não foram encomendadas vacinas para 100% da população mas sim para os 30%” que estão incluídos nos grupos de risco".
7 de Janeiro de 2010 às 14:15
Vacinação contra gripe A não atingiu metas desejadas
Vacinação contra gripe A não atingiu metas desejadas FOTO: D.R.

Durante um balanço realizado esta manhã, em Lisboa, sobre a vacina contra o vírus H1N1, Francisco George admitiu a alargar o plano de vacinação para o grupo dos jovens adultos saudáveis.

A actividade gripal diminuiu, contudo o vírus continua activo e “vai continuar nos próximos anos” afirmou Francisco George que reforça a importância e a necessidade da vacinação, vista como a única forma de prevenção.

"O objectivo da Direcção-geral de Saúde  é vacinar o maior número de pessoas no mais curto espaço de tempo” para eliminar os riscos da gripe A e de uma actividade pandémica, afirmou Francisco George. Por outro lado, o governo admite que  as grávidas são a grande prioridade do Ministério da Saúde pois, para além de serem o grupo mais importante e vulnerável, são também o que se mantém mais resistente à vacina.

A campanha de prevenção contra o vírus H1N1, iniciada a 26 de Outubro de 2009, recebeu 470.000 doses de vacinas e, até 5 de Janeiro de 2010 já foram vacinados 320.000 pessoas, o que corresponde a uma taxa de utilização de 67% das doses. O grande pico de vacinação ocorreu nos dias 29 e 30 de Dezembro, onde foram administradas cerca de 100.000 vacinas. E, actualmente, existem menos de 100.000 vacinas disponíveis que têm até três anos de validade.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)