Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Vagas crescem 133 por cento

As vagas abertas para Medicina no concurso nacional foram este ano 1441, apenas uma a mais do que o ano passado. Mas já os lugares disponibilizados para licenciados subiram 133 por cento, atingindo este ano as 217 vagas.

16 de Julho de 2011 às 00:30
Concurso nacional abriu 1441 vagas para Medicina
Concurso nacional abriu 1441 vagas para Medicina FOTO: direitos reservados

Ou seja, no total, foram abertos 1658 lugares para futuros médicos. E este número não inclui as 72 vagas abertas na Madeira e nos Açores para o ciclo básico de Medicina, uma vez que muitos destes estudantes acabam por não se tornar médicos, optando por outras áreas.

O bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, não concorda com este aumento de lugares para novos estudantes de Medicina, tendo tecido duras críticas. "Abrir quase 1700 lugares, entre contigente geral e licenciados, está claramente acima das necessidades do País. Portugal vai formar médicos para exportar para outros países", disse ao CM o bastonário, acrescentando: "Um País que está na bancarrota não se pode dar ao luxo de formar licenciados em Medicina, que são os mais caros de todos, para depois eles servirem outro país".

José Manuel Silva diz mesmo que Portugal está a "incumprir uma das recomendações da troika que era planear com rigor os recursos humanos". Questionado sobre o facto de Portugal ter vindo a importar médicos estrangeiros, o bastonário defendeu que "há soluções no País mais baratas para resolver o problema da falta de médicos nos centros de saúde numa semana".

O responsável lembrou ainda um estudo de 2002 presidido por Alberto Amaral que defendia a abertura anual de 1175 vagas em Medicina. E apontou também um relatório da OCDE, segundo o qual o número de médicos em Portugal está em linha com a média europeia de 3,5 profissionais por 1000 pessoas.

José Manuel Silva sublinhou ainda que esta posição da Ordem "nada tem de corporativo". "Médicos a mais mercantilizam a saúde, uma área muito sensível onde deve haver equilíbrio entre oferta e procura para evitar desperdícios e proteger os doentes", afirmou. O dirigente fez questão de ilibar o actual Governo deste aumento de vagas.

EDUCAÇÃO BÁSICA COM 1246 LUGARES

A ameaça de desemprego na profissão docente não parece esmorecer a oferta de cursos de Educação Básica nas instituições do Estado. No total, há 23 cursos em todo o País, com um total de 1246 lugares disponíveis para quem queira candidatar-se a professor.

As médias dos últimos colocados na 1ª fase do concurso nacional de acesso do ano passado variaram entre os 10 valores, no Instituto Politécnico da Guarda, e os 14,8, na Universidade da Madeira.

O Instituto Politécnico de Lisboa é o que disponibiliza mais vagas no curso de Educação Básica, com 139 lugares, os mesmos do ano passado, quando o último a entrar precisou de ter uma média de 13,2 valores.

Referência ainda para as 50 vagas abertas em regime pós--laboral nos politécnicos de Lisboa (25) e de Santarém (25).

O Politécnico de Leiria abriu ainda 25 vagas para o regime de ensino à distância.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)