Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Vaticano distingue Campo Arqueológico de Mértola

Prémio por "extraordinários resultados".
13 de Novembro de 2015 às 15:37
O arqueólogo Cláudio Torres é o diretor do Campo Arqueológico de Mértola
O arqueólogo Cláudio Torres é o diretor do Campo Arqueológico de Mértola FOTO: Pedro Galego

O Campo Arqueológico de Mértola (CAM), no Alentejo, recebeu o prémio deste ano das Academias Pontifícias do Vaticano, dedicado aos primeiros séculos do Cristianismo, pelas campanhas arqueológicas dos últimos anos e pelos "extraordinários resultados obtidos".

O prémio foi entregue durante a sessão pública das Academias Pontifícias que decorreu esta semana, no Vaticano, a sede da Igreja Católica, disse esta sexta-feira à agência Lusa o arqueólogo e diretor do Campo Arqueológico de Mértola, Cláudio Torres.


Na mensagem enviada aos participantes da sessão pública, o Papa Francisco justificou a entrega do prémio "pelas campanhas arqueológicas conduzidas nos últimos anos e pelos extraordinários resultados obtidos" pelo CAM, no distrito de Beja.


"É uma honra" receber o prémio das Academias Pontifícias do Vaticano, que é "uma motivação extra e um reconhecimento importante do trabalho de muita investigação arqueológica" desenvolvido pelo CAM, disse Cláudio Torres.


O arqueólogo espera que o prémio "contribua para que seja retomado o apoio científico e financeiro fundamental" que a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) prestou ao CAM durante vários anos, sobretudo através de financiamento de bolseiros.


No entanto, "devido à descapitalização da investigação científica em Portugal, a equipa de 15 investigadores" do CAM "tem tido muitas dificuldades e sobrevivido mal com a falta de apoios da FCT", referiu.

Campo Arqueológico de Mértola Alentejo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)