Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Vírus da Covid-19 perde 90% da capacidade de infetar depois de 20 minutos no ar, revela estudo

Descobertas revelam que o distanciamento social e o uso de máscara são fundamentais para impedir a transmissão do vírus.
Correio da Manhã 12 de Janeiro de 2022 às 09:26
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Getty Images

Um estudo da Universidade de Bristol, no Reino Unido, simulou como o vírus da Covid-19 sobrevive no ar e concluiu que o vírus perde 90% da capacidade de infetar nos primeiro 20 minutos em que está no ar.

O autor do estudo, Jonathan Reid, apontou que a melhor forma de impedir o contágio a outra pessoa é manter-se afastado: "Quando te afastas o aerossol não é apenas diluído, mas o vírus torna-se menos infecioso porque perde a infeciosidade [como resultado do tempo]". "Acho que o maior risco de exposição é quando estamos perto de alguém", acrescentou Jonathan Reid, citado pelo The Guardian.

O estudo sugere que quando as partículas virais deixam as condições húmidas e ricas em dióxido de carbono dos pulmões secam rapidamente e começam a apresentar baixos níveis de dióxido de carbono, o que resulta numa menor capacidade do vírus infetar células humanas. A velocidade com que as partículas secam varia de acordo com a humidade relativa do ar ao redor, indica o estudo. No entanto, nesta pesquisa, ficou provado que as altas temperaturas não afetam a capacidade do vírus de infetar.

Estas descobertas revelam que o distanciamento social e o uso de máscara são fundamentais para impedir a transmissão do vírus e contrariam outras investigações que davam conta de que uma boa ventilação dos espaços e as altas temperaturas tinha impacto na transmissão do SARS-Cov-2. 

Ver comentários