Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Vistos gold: Líder do PCP exige "toda a verdade"

Jerónimo de Sousa diz que o Governo tem uma "indesmentível responsabilidade política" nesse processo.
16 de Novembro de 2014 às 17:42
Líder do PCP discursou no encerramento da 8.ª Assembleia da Organização Regional de Beja, em Castro Verde
Líder do PCP discursou no encerramento da 8.ª Assembleia da Organização Regional de Beja, em Castro Verde FOTO: Nuno Veiga/Lusa

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, exigiu este domingo que seja apurada "toda a verdade, independentemente das consequências", sobre os vistos 'gold', acusando o Governo de ter uma "indesmentível responsabilidade política" nesse processo.

"Não exigimos julgamentos e condenações apressadas, mas exigimos clarificação e apuramento de toda a verdade, independentemente das suas consequências", disse.

Jerónimo de Sousa, que discursava no encerramento da 8.ª Assembleia da Organização Regional de Beja do PCP, em Castro Verde, insistiu que esta situação "exige o apuramento das responsabilidades criminais".

Mas, "mais do que isto", sublinhou, o caso envolve "uma indesmentível responsabilidade política do Governo, à qual [o executivo do PSD/CDS-PP] não se pode furtar, muito menos quando são divulgadas conexões dessa rede com membros do Governo".

O líder do PCP aludia à investigação sobre a atribuição de vistos 'gold', no âmbito da qual a Polícia Judiciária deteve, na quinta-feira, 11 pessoas suspeitas de corrupção, branqueamento de capitais, tráfico de influência e peculato.

Nesta operação foi detido o diretor nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), Manuel Jarmela Palos, a secretária-geral do Ministério da Justiça (MJ), Maria Antónia Anes, e o presidente do Instituto dos Registos e Notariado, António Figueiredo, de acordo com fontes do SEF e do Ministério da Justiça.

PCP Jerónimo de Sousa Governo crime lei e justiça justiça e direitos
Ver comentários