Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Vítimas de cegueira recuperam devagar

Os seis doentes do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, que perderam a visão após uma intervenção cirúrgica, registam ligeiras melhoras na morfologia interna da vista, mas permanecem sem visão. "Não consigo distinguir o dia da noite", disse Maria Antónia Martins, 66 anos, uma das vítimas do erro hospitalar que permanece por explicar.
23 de Agosto de 2009 às 00:30
Gotas importadas dos Estados Unidos tiraram as dores e permitiram abrir os olhos sem dificuldades
Gotas importadas dos Estados Unidos tiraram as dores e permitiram abrir os olhos sem dificuldades FOTO: Vítor Mota

Walter Lago Bom, 47 anos, que a 17 de Julho cegou de ambos os olhos, após a suposta injecção de Avastin, disse ao Correio da Manhã que, do ponto de vista anatómico, os olhos registam melhorias com o desaparecimento gradual da vermelhidão. "Os médicos colocam a possibilidade de não conseguirmos ver devido aos derrames, pois estão confiantes de que preservamos os sinais vitais da vista", acrescentou.

"Um dos factores leva os médicos a acreditar nesta possibilidade é sentirmos o calor das luzes quando estão próximas da vista", acrescentou o doente, que, desde dia 20, é medicado com as gotas Nevanac, um novo anti-inflamatório não-esteróide, importado dos Estados Unidos.

Walter Lago Bom é diariamente observado por quatro médicos e foi informado de que a recuperação é lenta, no mínimo de quatro meses. No entanto, mantém a esperança de conseguir ver mais cedo. Com o Nevanac deixou de ter dores e passou a conseguir abrir os olhos, pelo que já não lhe são colocados pensos.

Também Maria das Dores Rodrigues, 53 anos, deixou de sentir dores, disse a sua filha, Albertina Lima. Contudo, "não regista melhorias na visão". A exemplo de Maria das Dores e de Maria José, a paciente Maria Antónia teve alta, pelo que está a fazer o tratamento em casa nas Vendas Novas.

"São seis frascos diferentes de gotas que, intervalados, tenho de colocar na vista direita [submetida à fatídica injecção] de meia em meia hora, entre as 07h00 e as 23h00, com um primeiro intervalo de três horas e outro à tarde de mais duas horas", explicou.

PORMENORES

ALTA HOSPITALAR

Os três homens que perderam a vista permanecem internados, pois não pediram para ter alta.

DESPESAS PAGAS

Maria Antónia Martins desloca-se duas vezes por semana a Santa Maria de táxi, despesa paga pelo hospital.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)