Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Voluntários plantam milhares de árvores no Pinhal de Leiria

Espaço verde foi dizimado pelo fogo em outubro do ano passado.
25 de Março de 2018 às 20:54
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Reflorestar
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Reflorestar
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Reflorestar
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Voluntários ajudam a reflorestar o Pinhal de Leiria
Muitos voluntários participaram, este domingo, numa ação de reflorestação do Pinhal de Leiria. Um a um, foram plantados 67 mil e quinhentos pinheiros bravos, com apenas dez centímetros, nas 250 linhas criadas nos trinta hectares do talhão 256 do Pinhal de Leiria.

Números que merecem destaque numa área de onze mil hectares que em outubro ficou reduzida a cinzas.

Inscreveram-se cinco mil voluntários, para participar na ação e alguns vieram de bem longe. Quem reside no concelho da Marinha Grande, que é ocupado em dois terços pelo Pinhal de Leiria, também fez questão de participar.

As crianças também participaram e mostraram aos adultos como se ajuda a fazer renascer o pinhal que o fogo levou. Foram ajudadas na tarefa por militares e bombeiros. 

A partir de agora, a manutenção do talhão é, igualmente, responsabilidade destes voluntários.

Depois de lançarem os pinheiros bravos à terra, os voluntários cantaram o hino renascer, acompanhando os autores – Joana Rosa e Joaquim Lavos. Só depois abriram os guarda-chuvas e formaram uma bandeira nacional gigante, dando corpo ao lema da iniciativa: o pinhal é a nossa bandeira.

Recorde-se que mais de 80% desta floresta foi dizimada pelos incêndios de outubro, floresta essa que foi usada, em tempos idos, para produzir os navios que Portugal usou nas Descobertas. 

São precisas cerca de três milhões de árvores para recuperar totalmente a área destruída em outubro.
Leiria Pinhal Joaquim Lavos Marinha Grande Joana Rosa Portugal Descobertas questões sociais ambiente
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)