médicos farmacêuticos arguidos burla receitas médicas