Justiça PJ crianças pais compra emigrantes porto venda compraram