opinião francisco moita flores fénix operação psp