Barra Cofina

Correio da Manhã

Tecnologia
5

Avança centro Ciência Viva de Guimarães

A Câmara de Guimarães debate quinta-feira a constituição da Associação Centro de Ciência Viva para construir e gerir um espaço de ciência na cidade.
16 de Fevereiro de 2010 às 00:30
Guimarães quer mais Ciência
Guimarães quer mais Ciência FOTO: Estela Silva/Lusa

O centro, segundo fonte camarária, já está a ser construído numa antiga fábrica de curtumes na zona de Couros, junto do futuro CampUrbis, uma área de extensão universitária, e será maioritariamente dedicado à história da indústria têxtil, com ligações ao sector de engenharia do pólo da Universidade do Minho.

O CampUrbis, orçado em cerca de trinta milhões de euros, deve estar concluído em 2012, e envolve uma área urbana de dez hectares, classificada como de interesse patrimonial, devido ao seu valor arqueológico no domínio industrial, ligado ao sector dos curtumes.

Os Centros Ciência Viva têm como objectivo a divulgação da cultura científica e tecnológica junto da população.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)