Barra Cofina

Correio da Manhã

Tecnologia
7

Boicote ao Facebook: Grandes marcas suspendem publicidade na rede social para forçar ação contra discurso de ódio

Starbucks, Unilever, Coca-Cola ou Honda são apenas alguns dos nomes que estão a levar a empresa de Zuckerberg a perder valor.
Correio da Manhã 29 de Junho de 2020 às 19:31
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg
Starbucks, Unilever, Coca-Cola, Honda ou Verizon são apenas alguns dos nomes de uma lista de 160 marcas que estão a suspender publicidade no Facebook para forçar a empresa a tomar medidas contra o discurso de ódio. A lista cresce a cada dia que passa e o valor da empresa na Bolsa de Valores já está a entrar em colapso. 

A campanha de boicote ao Facebook começou no dia 17 mas cresceu significativamente quando a Unilever, um dos maiores anunciantes do mundo, decidiu aderir retirando toda a publicidade da plataforma. Seguiram-se grandes nomes como por exemplo o da Starbucks, o sexto maior anunciante do Facebook no ano passado.

Esta é uma reação à falta de ação por parte do fundador e CEO da empresa, Mark Zuckerberg, que se recusava a aplicar controlos que impeçam a disseminação de discursos de ódio ou informação falsa na plataforma. 

Perante o "boicote", Zuckerberg anunciou na sexta-feira uma mudança nas políticas do Facebook e disse que iria proibir mensagens de ódio e moderar publicações de conteúdo político. Ou seja, todas as mensagens de políticos que quebrem as regras da rede social serão assinaladas, incluindo as do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"No geral, as políticas que estamos a implementar hoje são desenhadas para enfrentar a realidade dos desafios do nosso país e como estão a surgir em toda a comunidade. Estou empenhado em garantir que o Facebook continua a ser um lugar onde as pessoas possam usar a voz para discutir questões importantes, porque acredito que podemos progredir mais quando nos ouvirmos. Mas  também sou contra o ódio ou qualquer coisa que incite a violência ou reprima a votação, e estamos comprometidos em removê-la, não importa de onde ela venha", esclareceu Mark Zuckerberg.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)