Barra Cofina

Correio da Manhã

Tecnologia
5

Ex-diretora da Cambridge Analytica alerta para a importância da "literacia digital"

Empresa extraiu os dados através de uma aplicação da rede social Facebook.
Lusa 6 de Novembro de 2019 às 16:51
Web Summit 2019
Web Summit 2019
Web Summit 2019
Web Summit 2019
Web Summit 2019
Web Summit 2019
Web Summit 2019
Web Summit 2019
Web Summit 2019
Web Summit 2019
Web Summit 2019
Web Summit 2019
A ex-diretora da empresa Cambridge Analytica alertou esta quarta-feira em Lisboa, que "um dos maiores problemas com a informação direcionada" está relacionado com a falta de "literacia digital" salientando que as pessoas "não percebem a quantidade de dados que produzem".

"Eu vi como os dados eram usados para atingir as pessoas. E a maioria das pessoas em todo o mundo não viu, porque não percebeu que todos os seus dados tornavam a publicidade direcionada no seu 'feed' de notícias totalmente diferente da pessoa sentada ao seu lado", indicou Brittany Kaiser na cimeira tecnológica Web Summit que decorre até quinta-feira no Parque das Nações, em Lisboa.

A 'whistleblower' (denunciante) do escândalo Cambridge Analytica advertiu que a maioria das pessoas não tem noção da quantidade de dados "que produz todos os dias" e que esses dados "são recolhidos e, em seguida, comprados, vendidos e comercializados em todo o mundo".

"Um dos maiores problemas com a informação direcionada é que não temos literacia digital. Não entendemos os tipos de tecnologias que precisamos de usar para nos proteger. Não sabemos como identificar a desinformação. As crianças não sabem como se proteger do 'cyberbullying'. As pessoas não entendem como seria um código ético ao interagir com outras pessoas 'online'", afirmou a norte-americana Brittany Kaiser.

A empresa Cambridge Analytica extraiu os dados através de uma aplicação da rede social Facebook que pretendia ser uma ferramenta de pesquisa psicológica, que depois usou com clientes.

Christopher Wylie foi um dos principais denunciantes do escândalo de acesso ilegal pela Cambridge Analytica aos dados de milhões de utilizadores do Facebook para uso na campanha eleitoral de Donald Trump para a Presidência dos Estados Unidos.

Embora apenas 270.000 pessoas tenham descarregado e partilhado voluntariamente os dados pessoais, a aplicação também conseguiu extrair informações dos amigos desses utilizadores, alargando o grupo até 87 milhões de pessoas.

As alegações de Wylie em 2018 levaram a investigações e inquéritos públicos nos EUA e no Reino Unido e ao encerramento da Cambridge Analytica, que foi fundada por personalidades de direita, como o bilionário Robert Mercer e o ex-assessor da Casa Branca Steve Bannon.

"Definitivamente, não temos nenhuma preocupação sobre como os nossos dados são usados quando estão fora das nossas mãos", sublinhou Kaiser num dos palcos da cimeira tecnológica Web Summit.

A ex-diretora da empresa Cambridge Analytica considerou ainda que a legislação, a educação digital e o uso de tecnologias éticas - aplicadas em conjunto - podem ajudar a proteger a privacidade e os dados das pessoas.

Fundada em 2010 por Paddy Cosgrave, Daire Hickey e David Kelly, a Web Summit é considerada um dos maiores eventos de tecnologia, inovação e empreendedorismo do mundo e evoluiu em menos de seis anos de uma equipa de apenas três pessoas para uma empresa com mais de 150 colaboradores.

A cimeira tecnológica, que nasceu em 2010 na Irlanda, passou a realizar-se em Lisboa desde 2016, vai manter-se na capital até 2028, depois de, em novembro do ano passado, ter ficado decidida a permanência da conferência em Portugal por mais 10 anos, após uma candidatura com sucesso.

O evento realiza-se em Lisboa entre 04 e 07 de novembro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)