Barra Cofina

Correio da Manhã

Tecnologia
4

Infectadas com parasita dos gatos tentam suicidar-se mais

As mulheres que convivem com gatos portadores de um tipo de parasita têm maior probabilidade de desenvolver problemas de saúde mental e a cometerem suicídio, segundo um estudo publicado em ‘Archives of General Psychiatry’.
3 de Julho de 2012 às 15:35
O parasita 'T. gondii' é transmitido pelos gatos
O parasita 'T. gondii' é transmitido pelos gatos FOTO: Radu Sigheti/Reuters

A equipa de investigação do Teodor Postolache, da Universidade de Maryland (EUA), foi a primeira a divulgar, em 2009, a conexão entre o parasita ‘Taxoplasma gondii' e o suicídio.

Neste momento, está a colaborar com investigadores da Dinamarca, Alemanha e Suécida, de modo a investigar o mecanismo que está por detrás desta ligação.

O parasita ‘T. gondii' está alojado no intestino dos gatos e é transmitido através de microrganismos presentes nas suas fezes. Os humanos podem ser infectados ao ingerirem involuntariamente esses microrganismos, que são posteriormente propagados pelo corpo humano, escapando ao sistema imunitário, pois escondem-se em células cerebrais e nos músculos.

A simples tarefa de mudar o caixote de areia de um gato infectado, comer vegetais não lavados, beber água de uma fonte contaminada, ingerir alimentos mal cozidos e até comer carne crua com o parasita pode infectar os humanos.

Além disso, grávidas infectadas têm que tomar especial atenção, pois podem transmitir directamente o parasita para os fetos, tendo em conta que, até aos três primeiros meses de vida, os bebés não produzem anticorpos para o ‘T. gondii'.

O estudo envolveu mais de 45 mil mulheres na Dinamarca, descobrindo-se que as mulheres infectadas com o respectivo parasita são uma vez e meia mais propensas a tentar o suicídio.

Cerca de um terço da população mundial teve contacto com o parasita. Albert Reece, vice-presidente de Assuntos Médicos da Universidade de Maryland, avisa que "a infecção é um problema importante de saúde pública em todo o Mundo e muitas pessoas não percebem que estão infectadas".

Ver comentários