Barra Cofina

Correio da Manhã

Tecnologia

Samsung suspende venda de smartphone que explode

Galaxy Note 7 ainda mal foi lançado e já está a ser recolhido.
Daniela Espírito Santo 2 de Setembro de 2016 às 09:59
O Samsung Galaxy Note 7 foi recentemente apresentado
O Samsung Galaxy Note 7 foi lançado a pensar na concorrência. O novo iPhone deverá ser lançado ainda em setembro
Problemas técnicos resultam no sobreaquecimento da bateria, que acaba por explodir
Koh Dong-jin, presidente da Samsung
O Samsung Galaxy Note 7 foi recentemente apresentado
O Samsung Galaxy Note 7 foi lançado a pensar na concorrência. O novo iPhone deverá ser lançado ainda em setembro
Problemas técnicos resultam no sobreaquecimento da bateria, que acaba por explodir
Koh Dong-jin, presidente da Samsung
O Samsung Galaxy Note 7 foi recentemente apresentado
O Samsung Galaxy Note 7 foi lançado a pensar na concorrência. O novo iPhone deverá ser lançado ainda em setembro
Problemas técnicos resultam no sobreaquecimento da bateria, que acaba por explodir
Koh Dong-jin, presidente da Samsung

O gigante da eletrónica, a Samsung, vai recolher todos os smartphones Galaxy Note 7 já entregues depois de vários relatos de baterias que explodiram nas mãos dos utilizadores. 

O anúncio foi feito esta sexta-feira e, em comunicado, a empresa explica que houve um "pequeno problema no processo de produção da bateria" deste aparelho e garante que a recolha terá início a 19 de setembro, na Coreia do Sul. 

Não se sabe, para já, quantos smartphones já tinham chegado às mãos de utilizadores, mas 2,5 milhões já tinham sido encomendados.

O aparelho ainda só tinha sido lançado em dez países. Para já, a China parece ser o único onde os telemóveis não deverão ser recolhidos, pois o modelo de bateria disponibilizado naquele país é diferente e não apresenta quaisquer problemas.

O aparelho da Samsung ainda mal foi lançado e já tem causado polémica online. Diversos utilizadores queixam-se de problemas com a bateria, que aquece enquanto carrega e, em muitos casos, chega mesmo a explodir, pegando fogo ao dispositivo. Ninguém ficou ferido, mas há pelo menos 35 casos de "explosões" registadas em aparelhos nos EUA, Coreia do Sul e Tailândia.

O lançamento massivo deste aparelho foi afetado, com diversos carregamentos para a Europa (Portugal incluído) e EUA a serem atrasados, para fazer face aos problemas já detetados.

São más notícias para a Samsung, a dias da apresentação de um novo iPhone. Este problema poderá atrasar a recuperação de mercado que a empresa esperava, especialmente porque a Samsung tinha feito uma grande aposta precisamente no Note 7 para concorrer diretamente com a Apple. 

Samsung Coreia do Sul China Europa EUA economia negócios e finanças Informação sobre empresas Galaxy Note 7
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)