Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
5

A NOVA DIVA DA AMÉRICA

Em criança, o sonho de Kelly Clarkson era ser bióloga marinha, mas o destino “empurrou-a” para ser empregada de mesa na sua cidade-natal, Burleson, no Texas.
27 de Setembro de 2003 às 00:00
A vida reservou-lhe, porém, uma surpresa: venceu o programa "American Idol", a versão norte-americana de "Ídolos", e hoje é uma verdadeira estrela.
Promovida pelo canal Fox, a primeira edição de "American Idol" iniciou-se em Junho de 2002 e, desde logo, transformou-se no maior êxito da história da televisão americana. O programa gerou 110 milhões de televotos semanais, e estima-se que a emissão decisiva (na qual Kelly Clarkson se sagrou vencedora) foi presenciada por cerca de 30 milhões de telespectadores.
Dona de uma voz ágil e doce, Kelly Clarkson é frequentemente comparada a figuras de topo da música mundial, como Celine Dion, Mariah Carey ou Whitney Houston.
Kelly desconhecia por completo o seu dom, até ao dia em que foi “recrutada”para o coro da escola por uma professora que a ouviu cantar no corredor. À data, Kelly tinha apenas 13 anos e estava longe de imaginar que outro estranho desígnio da sorte a levaria a vencer “American Idol”. É que a casa onde vivia foi destruída por um incêndio e Kelly achou que era chegada a hora de desanuviar e conhecer um lado mais alegre da vida, desejos que a levaram a participar no “casting” do programa.
Quatro meses bastaram para transformar a jovem de 20 anos numa das figuras mais populares dos EUA e, actualmente, Kelly até dá graças a Deus pelo incidente que lhe valeu o “passaporte” para a fama.
CONTRATO MILIONÁRIA
Após a vitória, Kelly Clarkson assinou um contrato discográfico no valor de um milhão de euros com a RCA, editora que lançou o seu primeiro disco, intitulado “Thankful”, e que chega ao mercado português na próxima segunda-feira.
O álbum foi editado nos Estados Unidos no passado mês de Abril e, desde então, vendeu mais de 300 mil cópias, grangeando a aplauso da crítica especializada.
O ‘single’ que antecedeu o álbum, a balada “A Moment Like This”, vendeu 236 mil exemplares só na primeira semana de comercialização.
Para gravar “Thankful”, Clarkson esteve rodeada por uma equipa de “luxo”, na qual figuravam alguns dos maiores compositores de “hits” pop, como é o caso de Rhett Lawrence (que fez canções para Mariah Carey e Enrique Iglesias) e Babyface (Toni Braxton, Whitney Houston). A produção esteve a cargo do “mestre”Clive Davis, que trabalhou com verdadeiras “lendas” da música, entre as quais Aretha Franklin, Liza Minnelli, Santana e Rod Stewart.
No seu primeiro disco, Kelly conseguiu evidenciar a diversidade do seu timbre vocal, num punhado de canções pop emocionais com um irresistível “cheirinho” de R & B. Mas o mais importante foi ter conseguido vencer o cepticismo da indústria discográfica e ter mostrado ao mundo que os artistas “nascidos” no pequeno ecrã também têm credibilidade.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)