Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
6

A TVI É A MAIS RENTÁVEL

José Eduardo Moniz, director-geral, está satisfeito com a ‘sua’ TVI. Entre outras novidades, para 2004, espera com serenidade o arranque dos dois novos canais temáticos da estação de Queluz: um de economia e outro de música.
19 de Dezembro de 2003 às 00:00
Correio da Manhã – Quais as expectativas para o ano 2004?
José Eduardo Moniz – Que a TVI tenha um bom ano, que as audiências e as receitas corram bem, que é o desejo formulado todos os anos. Nos últimos anos, as coisas não têm corrido mal, portanto espero que continuem no bom caminho.
– Como classifica então 2003?
– Foi um ano simpático, em que atingimos todos os objectivos de rentabilidade. Somos a estação mais rentável de Portugal. Esse é o objectivo e alcançámo-lo completamente. Procuramos conciliar isso com os resultados. Estamos neste momento a assistir a alguns reajustamentos do mercado, como eu tinha previsto há quatro ou cinco anos. Ainda vamos continuar a assistir a algum reacerto no próximo ano, mas a TVI vai ter a sua posição sustentada, tranquila, tal como a definimos há algum tempo.
– A SIC lançou três canais temáticos e anunciou mais um para 2004. E a TVI?
– Estamos a fechar as negociações com a Portugal Telecom (PT).
– Já poderá haver novidades concretas no primeiro trimestre de 2004?
– Esperamos que até finais de Abril.
– A PT tem ‘encravado’ as negociações?
– Tem havido imprevistos, gradualmente ultrapassados, e diria que estamos numa fase de ter as coisas quase completas.
– Falamos de dois canais temáticos...
– Um de informação económica e outro de música.
– E arrancam ao mesmo tempo?
– Se não ao mesmo tempo, muito próximos no que diz respeito ao momento de início de emissões.
– O Henrique Garcia mantém-se à frente do canal de economia?
– É ele que tem estado a coordenar as negociações com a PT, do ponto de vista editorial.
– E quanto ao canal de música?
– Tenho estado eu, o director das rádios [Pedro Tojal], o Felipe Terruta, junto com outras áreas – estudos de mercado, ‘marketing’, etc. Em relação a esse canal está toda a empresa mobilizada mas ainda não há ninguém em especial.
– O director de programas da SIC, Manuel Fonseca, disse que ganharam o ano. Como comenta?
– A SIC teve um ano simpático, menos bom do que aquilo que gostaria. Nós também tivemos um ano simpático, menos bom do que gostaria. De qualquer forma, o balanço é muito positivo para nós e temos a posição consolidada à volta dos valores pretendidos. O que vier acima disso é óptimo, mas se não vier não é dramático.
– Acredita na retoma do mercado publicitário?
– As opiniões divergem e prefiro esperar para ver. Trabalhamos sempre com os piores cenários, portanto não somos, normalmente, apanhados de surpresa. Fizemos grandes reacertos de custos, este ano, mas mesmo assim alcançámos os objectivos.
– Novidades para 2004?
– Há formatos novos e serão anunciados dentro de muito pouco tempo. Temos muita coisa nas áreas da ficção, entretenimento e informação a arrancar no primeiro trimestre.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)