Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
3

Altas temperaturas afetaram medição de audiências

Durante dois dias não foram disponibilizados dados de consumo de TV . Empresa responsável diz que calor teve influência.
Duarte Faria 7 de Agosto de 2018 às 02:50
Comando TV.
Régie da CMTV, que lidera audiências há vários dias
Comando TV.
Régie da CMTV, que lidera audiências há vários dias
Comando TV.
Régie da CMTV, que lidera audiências há vários dias
Temperaturas extremas, fim de semana e período de férias". Estas são algumas das justificações avançadas pela GfK, numa comunicação enviada aos clientes, e a que o CM teve acesso, para justificar os atrasos na entrega de dados oficiais de audiências de TV verificados no passado fim de semana.

Uma situação inédita que, ao que o CM apurou junto de fontes do setor, chegou a preocupar inicialmente a Comissão de Análise de Estudos de Meios (CAEM) - responsável pela divulgação dos dados - mas que ficou debelada quando se percebeu que a recolha de resultados não estava comprometida.

Na origem dos significativos atrasos dos valores referentes à passada sexta-feira e sábado, que só foram disponibilizados no domingo à noite, esteve uma "interrupção total do sistema de produção" nas instalações da GfK em Lisboa, o que impossibilitou o tratamento de informação.

Na carta enviada aos clientes, a GfK "lamenta a ocorrência e a perturbação que possa ter sido causada" por este atraso e promete tudo fazer para que "situações análogas se não repitam". Questionada sobre esta situação, a CAEM optou por se manter em silêncio até ao fecho desta edição.

Ainda assim, o CM sabe que o organismo pediu à GfK um relatório para avaliar as medidas a tomar no sentido de evitar que se verifiquem novos atrasos no futuro. Recorde-se que a GfK é a empresa responsável pela medição de audiências em Portugal desde 2011, ano em que sucedeu à Marktest após um polémico concurso.
Ver comentários